Ônibus de Goiânia terão adaptações de validadores para pessoas com nanismo

Projeto é do vereador Lucas Kitão (PSD) e foi um pedido do jornalista e ex-assessor do seu gabinete Rafael Campos

Em Goiânia, as concessionárias que atendem o transporte público terão que fazer adaptações nos validadores e catracas dos ônibus para atender as pessoas com nanismo. A aprovação do projeto de lei ocorreu no último dia 12 de julho na Câmara Municipal de Goiânia e agora segue para sanção do prefeito Rogério Cruz (Republicanos).

O projeto é do vereador Lucas Kitão (PSD) e foi inspirado no jornalista e ex-assessor Rafael Campos, que tem acondroplasia, o tipo mais comum de nanismo . É uma emenda à lei que dispõe sobre as adaptações necessárias no transporte coletivo urbano, garantindo acesso de pessoas com deficiência (PCDs) e do idoso no transporte coletivo de Goiânia.

De acordo com o autor, a proposta atende a uma demanda antiga das pessoas com nanismo e se torna exemplo para outros municípios do país. Rafael Campos comemorou a aprovação do projeto em definitivo. Segundo ele, é uma proposta que dá mais independência às pessoas com nanismo.

“Vamos poder mostrar mais um lado da nossa independência e é mais uma vitória contra este preconceito. Assim que o documento se tornar real, vai mostrar que podemos, sim, estar em qualquer lugar e sermos independentes e bem-vindos”, pontuou.

O líder do movimento Nanismo Brasil, Fernando Vigui, também comemorou a aprovação. Segundo ele, o projeto é extremamente importante para o sentimento de pertencimento dos cidadãos com deficiência, mobilidade reduzida e idosos. “Significa o direito de ir e vir garantido. Precisamos nos sentir seguros e livres. Que sirva de exemplo para os municípios de todo o país”, pontua.

Após a aprovação em definitivo, o texto seguiu para análise do prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (Republicanos). As empresas privadas de transporte deverão instalar os validadores num prazo de 90 dias contados a partir da publicação do texto no Diário Oficial.

Catherine Moraes

Jornalista por formação e apaixonada pelo poder da escrita. Do tipo que acredita que a informação pode mudar o mundo, pra melhor!
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais

A conexão de mãe que abraçou centenas de outras mães

Neste Dia das Mães, contamos histórias de mulheres que são fio condutor na luta por proteção e direitos dos filhos com nanismo “Não consigo me imaginar não sendo mãe. A gente se doa, se dedica pra vê-los se tornando homens maravilhosos”: Francielle Ferreira Ribeiro “Ser

A conexão de mãe que abraçou centenas de outras mães

Neste Dia das Mães, contamos histórias de mulheres que são fio condutor na luta por proteção e direitos dos filhos com nanismo “Não consigo me imaginar não sendo mãe. A gente se doa, se dedica pra vê-los se tornando homens maravilhosos”: Francielle Ferreira Ribeiro “Ser