Escritório abre vaga em São Paulo para advogado com nanismo. Vem conferir!

Catherine Moraes  

É advogado, tem nanismo e está em busca de um novo emprego? O escritório Arystóbulo Freitas Advogados, em São Paulo, abriu uma vaga especialmente para você! Com carga horária de 8 horas diárias e atual trabalho híbrido, a empresa tem uma proposta de contratação imediata para a filial no Centro da capital paulista. A área de atuação da vaga é para Direito do Consumidor. O salário previsto é de R$ 3.178,00 e o tipo de contrato é de sócio de serviço. Interessados devem enviar o currículo para: contato@afreitas.com.br

Com mais de 20 anos de atuação, o escritório atua nas áreas de consultoria e contencioso – judicial e arbitral – inclusive no âmbito administrativo, assessorando empresas em geral, nos setores de serviços, indústria e comércio, instituições não governamentais e pessoas físicas. O escritório oferece assistência legal em Direito Privado (Cível e Comercial), Direito Societário, Direito do Consumidor, Direito Digital e Proteção de Dados, Direito Ambiental, Direito Imobiliário, Direito Sanitário, Biotecnologia, Direito de Energia, Direito Internacional, Direito de Tecnologia da Informação, Recuperação de Empresas e Falência, Direito Tributário e Direito do Trabalho.  

“Tendo as questões da diversidade e inclusão como importantes balizas de sua atuação, o escritório aproximou-se do Instituto Nacional de Nanismo (INN), identificando-se com a seriedade de suas propostas e vislumbrando a possibilidade de uma parceria, especialmente na indicação de profissionais para a composição de sua equipe”, explica Silvia Almeida, sócia do escritório. 

Catherine Moraes

Jornalista por formação e apaixonada pelo poder da escrita. Do tipo que acredita que a informação pode mudar o mundo, pra melhor!
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais

A conexão de mãe que abraçou centenas de outras mães

Neste Dia das Mães, contamos histórias de mulheres que são fio condutor na luta por proteção e direitos dos filhos com nanismo “Não consigo me imaginar não sendo mãe. A gente se doa, se dedica pra vê-los se tornando homens maravilhosos”: Francielle Ferreira Ribeiro “Ser

A conexão de mãe que abraçou centenas de outras mães

Neste Dia das Mães, contamos histórias de mulheres que são fio condutor na luta por proteção e direitos dos filhos com nanismo “Não consigo me imaginar não sendo mãe. A gente se doa, se dedica pra vê-los se tornando homens maravilhosos”: Francielle Ferreira Ribeiro “Ser