ANDO Portugal realiza pesquisa com sobre padrões de movimento para adultos com nanismo

A ANDO Portugal está realizando um projeto de investigação de ‘Padrões de Movimento’ de pessoas com nanismo acima de 18 anos. O estudo, feito em parceria com a Carinthia University of Applied Sciences (Villach, Áustria) e a Universidade de Évora (Portugal) conta com apoio da Fundação para a Ciência e a Tecnologia do país e segue até o próximo dia 25 de setembro. O objetivo é compreender a mobilidade e os padrões de movimento dos adultos com uma condição óssea rara.

Os resultados podem contribuir significativamente para a reabilitação, para cuidados domiciliários e para apoiar a prescrição de atividade física. O questionário foi criado especificamente para isso e leva cerca de 10 minutos para preencher. Além disso, está disponível em três idiomas, português, inglês e alemão.

Depois que o questionário for preenchido, é necessário baixar um aplicativo chamado Phyphox, disponível para Android e IOS. Com o telefone ligado, é preciso caminhar durante 15 minutos, preferencialmente em linha reta, com a tela ligada. O celular pode estar no bolso, ou em uma bolsa, na altura do quadril esquerdo. A ANDO ressalta que o app tem um nível alto de segurança de dados.

No site da ANDO, confira o passo a passo da pesquisa

Para preencher o formulário e conferir o passo a passo detalhado, acesse: https://www.andoportugal.org/ando-portugal/iniciativas/estudo-padroes-de-movimento.html

Na sequência, envie os dados por e-mail para ines.alves@uevora.pt ou por WhastApp para o número +351 910 442 840.  Os resultados do estudo serão publicados posteriormente em um artigo que será compartilhado no site da ANDO e, individualmente, com todos os participantes.

Catherine Moraes

Jornalista por formação e apaixonada pelo poder da escrita. Do tipo que acredita que a informação pode mudar o mundo, pra melhor!
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais

A conexão de mãe que abraçou centenas de outras mães

Neste Dia das Mães, contamos histórias de mulheres que são fio condutor na luta por proteção e direitos dos filhos com nanismo “Não consigo me imaginar não sendo mãe. A gente se doa, se dedica pra vê-los se tornando homens maravilhosos”: Francielle Ferreira Ribeiro “Ser

A conexão de mãe que abraçou centenas de outras mães

Neste Dia das Mães, contamos histórias de mulheres que são fio condutor na luta por proteção e direitos dos filhos com nanismo “Não consigo me imaginar não sendo mãe. A gente se doa, se dedica pra vê-los se tornando homens maravilhosos”: Francielle Ferreira Ribeiro “Ser