Vida da Gigante Jucelaine Rosa

Conheça essa gigante que não conhece o significado da palavra desistir e se inspire por seu amor e perseverança

Conheça essa gigante que não conhece o significado da palavra desistir e se inspire por seu amor e perseverança

Meu nome é Jucelaine Daniela Rosa. Sou solteira, tenho 40 anos e 80 cm de altura. Moro em Campinas, São Paulo. Eu tenho Displasia Diastrófica. Desde o meu nascimento até os meus 4 anos fazia tratamento na Unicamp, em Campinas. Fiz 10 cirurgias e entre elas o palato e a atração óssea nos dois joelhos.

 

Foto de Divulgação

Jucelaine

Jucelaine Rosa e sua irmã Maeli Poliana

 

Para os médicos eu não iria andar e meu tempo de vida não passaria dos 10 anos, mas hoje estou aqui, andando e cheia de saúde, graças a Deus. Estudei só até o 3° ano primário e não quis terminar meus estudos por discriminação da direção da escola. Hoje trabalho, sou autônoma como bordadeira e também sou registrada como Auxiliar administrativa da RH Stefanini de Jaguariúna SP. Trabalho em minha casa por causa da baixa estatura.

 

Foto de Divulgação

Trabalho

Exemplos de alguns bordados da gigante Jucelaine

 

Tenho grande dificuldades de sair sozinha. Como para ir ao Banco pagar as contas, fazer compras. Sempre vou acompanhada da família, parentes ou amigos mais próximos. Mas nada disso me impede de ser feliz e fazer o que gosto.

 

Foto de Divulgação

Luiz

Luis Eduardo, irmão de Jucelaine, a cunhada Vanessa e a sobrinha, Júlia, com oito meses na foto

 

Gosto de sair em eventos de família e amigos mais próximos. Ir ao shopping, cinema, passeios, viagens. Sou evangélica, não curto baladas. Amo a vida de uma forma simples e não fico desperdiçando meu tempo reclamando.

 

Foto de Divulgação

Jucelaine

 Jucelaine e a sobrinha, Júlia, de 10 meses

 

Hoje eu não estaria aqui contando um pouco da minha história, se não fosse amor da minha família linda que abraçaram com tanto fervor. Tive muitos momentos de alegria e os momentos difíceis que me serviram de aprendizado e superação. E hoje estou superando mais um momento… a dor da perda. Dez meses sem meu pai….

 

Desde já agradeço pelo convite de pode falar um pouco da minha história! Beijos #SomosTodosGigantes!!!

 

Foto de Divulgação

Pais

Roni e Luíza, os pais de Jucelaine

 

Se você também tem muita história para contar não deixe de participar. Nossa campanha está quase no final por falta de cartas. Esse intercâmbio de histórias é muito importante para ajudar famílias que estão superando obstáculos e não sabem o que fazer. A história de gente que perseverou como Jucelaine ajuda muitas pessoas a enxergar luz no fim do túnel. Porque se ela venceu, todos nós podemos com fé e esperança, contar uma história bem maior do que as expectativas. Compartilhe e convide seus amigos para participar. A sua contribuição é essencial para levar informação e conforto para os gigantes de todo o Brasil. Você também pode deixar comentários e sugestões aqui ou pelo email somostodosgigantes@gmail.com.

 

Rafaela Toledo

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais

Natação e nanismo: quais os benefícios e pontos de atenção?

Prática do esporte sem acompanhamento pode provocar lesões, mas quando monitorada revela ser uma ferramenta potente na transformação da qualidade de vida das pessoas com a deficiência O sinal sonoro liberta para um mergulho profundo. “Na água eu dou tudo de mim, coloco na minha

Garoto com nanismo é campeão em jogos escolares

“Eu nunca tinha sido campeão e fiz gol até na final”, celebra Bernardo de 10 anos que descobriu mais uma paixão Um olhar técnico e humano plantou mais uma semente no futuro de uma criança e permitiu a união de um time que levou pra

Natação e nanismo: quais os benefícios e pontos de atenção?

Prática do esporte sem acompanhamento pode provocar lesões, mas quando monitorada revela ser uma ferramenta potente na transformação da qualidade de vida das pessoas com a deficiência O sinal sonoro liberta para um mergulho profundo. “Na água eu dou tudo de mim, coloco na minha

Garoto com nanismo é campeão em jogos escolares

“Eu nunca tinha sido campeão e fiz gol até na final”, celebra Bernardo de 10 anos que descobriu mais uma paixão Um olhar técnico e humano plantou mais uma semente no futuro de uma criança e permitiu a união de um time que levou pra