Thiago Boca no 3º Congresso de Nanismo

Empreendedor social do mercado criativo e pesquisador da Cybercultura, Criador da Teoria da Influência All Line, assessorou carreira de grandes influenciadores e hoje coordena a startup de educação Escola de Influenciadores e o Instituto High. É palestrante e um dos maiores talkers de Inteligência Digital no Brasil.

Foto de Divulgação
Foto de Divulgação
A família de Thiago Boca, segundo ele, seu primeiro ponto de influência.

Thiago Boca trouxe um tema dos mais polêmicos da pauta do 3º Congresso de Nanismo em Goiânia com leveza e bom humor. O empreendedor social do mercado criativo está acostumado a falar sobre influência digital em suas palestras por todo o Brasil e em sua jornada como coordenador da startup Escola de Influenciadores (EI) e seu braço social, o Instituto High, por meio do qual ele ensina jovens a serem protagonistas de suas realidades por meio de canais digitais e redes sociais.

Ele ficou nacionalmente conhecido após viralizar um vídeo cômico ao lado de sua avó e filho. Assistam:

A comédia é uma das estratégias de Thiago para alcançar o máximo de pessoas em ambiente digital. Um dos personagens encenados pelo influencer é Nelson Net, o personal Nerd, baseado no cantor com Nanismo Nelson Ned. Monalisa e Verônica chegaram de São Paulo ao congresso bem à tempo de assistir a homenagem de Thiago para seu pai.

Ele explica que sempre usa o personagem para atingir crianças e adultos com seu conteúdo de influência digital. “Sempre, onde eu vou com este personagem, eu falo sobre o Somos Todos Gigantes e sobre o trabalho de vocês”, conta.

Foto de Divulgação
Foto de Divulgação
Personagem Nelson Net, o personal nerd, criado com humor por Thiago em homenagem ao cantor com Nanismo.

Mas mesmo trabalhando com comédia, Thiago explica que não está livre dos Haters, ou seja, aqueles internautas que sempre têm comentários ofensivos ou maldosos para compartilhar.

“Neste vídeo com minha vó, foram mais de 20 milhões de views mas houve muitos comentários de haters porque a internet é o ambiente em que as pessoas têm mais liberdade de dizerem o que pensam, da forma que bem entendem”, observa mostrando uma série de comentários muito raivosos, mesmo se tratando de um vídeo de humor.

Cyberbullying

Segundo Thiago, esta modalidade de bullying acontece quando há agressão repetida e sistemática na internet. Mas como tudo na vida tem um lado bom e um ruim, para ele é importante observar os problemas e as oportunidades que podem ser oferecidas pela internet para aprendermos a utilizar a ferramenta da forma mais eficiente para nossos propósitos pessoais ou profissionais.

Problemas

  • Cybercultura: fomos influenciados e direcionados pela tecnologia como nunca antes na história da humanidade. Isso pode nos tornar reféns, viciados, dependentes, dependendo do uso que damos para a cultura digital.
  • Analfabetismo Digital: a maioria não sabe como se comportar em ambiente digital.
  • Reprodução amplificada de comportamentos socialmente negativos. Protegidas pelo anonimato, pessoas dão vazão à seus preconceitos.
  • Superexposição: padrão de comportamento social.

Oportunidades

  • Todos podem influenciar: podemos influenciar muitas pessoas com alcance exponencial como, por exemplo, a exibição ao vivo do Congresso deu oportunidade a muitas pessoas de participarem do evento, mesmo que de forma remota.
  • A velocidade da informação também amplifica a possibilidade de alcance dos conteúdos e facilita o acesso à criação desses conteúdos.
  • Todos somos formadores de opinião em potencial, mostrando tudo pela melhor ótica: a nossa.
  • Reprodução amplificada de bons comportamentos: nossa oportunidade de influenciar contra o bullying, por exemplo.

Para Thiago, a internet nos dá a oportunidade de fundar nosso papel: entender nosso propósito, multiplicar o bem que somos capazes de fazer, descobrir nosso talento e utilizá-lo para conscientizar, educar, instruir e criar cultura.

Foto de Divulgação
Foto de Divulgação
Thiago Boca palestra pela primeira vez em um Congresso de Nanismo.

“Muitas vezes, as pessoas estão errando por falta de conhecimento e informação mas nós podemos mudar isso”, comenta sobre bullying e nossa responsabilidade de criar uma realidade melhor a partir de nosso ponto de vista e influência digital. “Você é a melhor pessoa para falar sobre nanismo. Eu posso estudar e falar mas são vocês que têm o conhecimento que as pessoas querem compartilhar. Não faz sentido você vir para um evento desses e não compartilhar sua experiência”, observa.

O expert em cybercultura compartilhou uma lista de comportamentos adequados na internet:

  • Não entre em discussões
  • Apresente pessoas e empresas que te valorizam porque isso é importante para a comunidade em geral
  • Faça parte de movimentos sociais.

“E seja forte! As agressões dos haters são externas. Ninguém pode dizer quem você é”, finaliza o empresário convidando os pais da Youtuber Mc Divertida, a Maria Clara, para compartilharem sua experiência com o trabalho em canais digitais.

Após contar a trajetória de Maria Clara até seus quase um milhão de seguidores; e da família, superando os próprios medos e a maldade dos haters, os pais alertam os demais: “Não escondam seus filhos. Eles podem tudo o que quiserem. A limitação está na nossa cabeça”. Com muita emoção, eles dividiram com a plateia sua experiência de superar os olhares curiosos e conseguir expor sua filha para cultivar seu sonho de ser Youtuber.

Foto de Divulgação
Foto de Divulgação
Pai e mãe de Maria Clara, a Youtuber de Brasília que já conquistou o Brasil.

O resultado foi um canal de sucesso, uma criança exemplo de felicidade e a vitória do amor contra o preconceito. Assista agora à palestra completa aqui:

Rafaela Toledo

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais

A conexão de mãe que abraçou centenas de outras mães

Neste Dia das Mães, contamos histórias de mulheres que são fio condutor na luta por proteção e direitos dos filhos com nanismo “Não consigo me imaginar não sendo mãe. A gente se doa, se dedica pra vê-los se tornando homens maravilhosos”: Francielle Ferreira Ribeiro “Ser

A conexão de mãe que abraçou centenas de outras mães

Neste Dia das Mães, contamos histórias de mulheres que são fio condutor na luta por proteção e direitos dos filhos com nanismo “Não consigo me imaginar não sendo mãe. A gente se doa, se dedica pra vê-los se tornando homens maravilhosos”: Francielle Ferreira Ribeiro “Ser