Pesquisa sobre nanismo e alimentação: clique aqui e participe!

Um estudo de âmbito nacional pretende entender as práticas alimentares de pessoas com nanismo no país a fim de aperfeiçoar o cuidado em nutrição e melhorar a qualidade de vida. O estudo é realizado pelo Departamento de Nutrição Social da Universidade Federal Fluminense em parceria com o Departamento de Nutrição da Universidade Federal do Rio Grande do Norte sob a coordenação da professora Ursula Viana Bagni. O pedido é que pessoas com nanismo ou responsáveis por crianças com nanismo preencham a pesquisa on-line.

“A pesquisa ‘Alimentação, nutrição e saúde de pessoas com nanismo no Brasil’ visa conhecer mais sobre as práticas alimentares, o estado nutricional e a segurança alimentar de pessoas com nanismo, e sua associação com saúde e estilo de vida, uma vez pesquisas sobre esse tema no país são escassas”, explica Ursula. O objetivo é que participem pessoas com todos os tipos de nanismo residentes em todo o território nacional, de ambos os sexos e todas as fases da vida (crianças, adolescentes, adultos, gestantes, idosos).

Para as universidades, os resultados podem ajudar a conhecer a condição alimentar e nutricional de pessoas com nanismo no país e suas desigualdades regionais. Assim, podem subsidiar ações e políticas que possam prevenir e recuperar desvios nutricionais e agravos à saúde que prejudiquem a qualidade de vida dessa população. “Também contribuirão para trazer ricas informações para o avanço do Sistema Único de Saúde brasileiro e na garantia do atendimento de seus princípios do junto às pessoas com deficiência: a universalidade da atenção à saúde desse grupo invisibilizado, equidade frente às suas necessidades específicas, e a integralidade da atenção e a continuidade do cuidado daqueles que necessitam de frequentes cuidados em múltiplos pontos da rede de saúde”, finaliza a professora.

Participe! Clique aqui e responda ao questionário! https://bit.ly/3xWjklS

 

Catherine Moraes

Jornalista por formação e apaixonada pelo poder da escrita. Do tipo que acredita que a informação pode mudar o mundo, pra melhor!
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais

A conexão de mãe que abraçou centenas de outras mães

Neste Dia das Mães, contamos histórias de mulheres que são fio condutor na luta por proteção e direitos dos filhos com nanismo “Não consigo me imaginar não sendo mãe. A gente se doa, se dedica pra vê-los se tornando homens maravilhosos”: Francielle Ferreira Ribeiro “Ser

A conexão de mãe que abraçou centenas de outras mães

Neste Dia das Mães, contamos histórias de mulheres que são fio condutor na luta por proteção e direitos dos filhos com nanismo “Não consigo me imaginar não sendo mãe. A gente se doa, se dedica pra vê-los se tornando homens maravilhosos”: Francielle Ferreira Ribeiro “Ser