Perigo: Apneia do Sono

A apneia do sono, ou Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS), é uma doença crônica caracterizado pela obstrução parcial ou total das vias aéreas, que resulta em paradas repetidas e temporárias na respiração enquanto a pessoa dorme.

O colapso do sistema respiratório é muito perigoso porque impede o ar de chegar até os pulmões. Isso pode causar problemas cardiovasculares letais. Por isso é muito importante que a apneia seja diagnosticada e tratada precocemente.

“Toda apneia é preocupante. O exame de polissonografia é o único que permite de forma precisa o estudo da gravidade da apneia”, explica a otorrinolaringologista, Melissa Ameloti Gomes Avelino.

Além de especialista em otorrinolaringologia pediátrica, ela escreve artigos em seu site sobre a especialidade, foi titular da Academia Brasileira de Otorrinolaringologia Pediátrica (ABOPe) de 2016 a 2017, onde atualmente ocupa a presidência do Conselho Fiscal. Graduada e mestrada em Otorrinolaringologia pela Universidade Federal de São Paulo (2002), ela não parou por aí e hoje é uma autoridade doutorada e pós-doutorada no assunto.

Sabendo disso, o Somos Todos Gigantes procurou sua opinião sobre apneia do sono, um assunto tão preocupante quando o diagnóstico é Nanismo.

Com experiência no tratamento de crianças de baixa estatura, ela explica que se o diagnóstico for apneia e houver confirmação de um mecanismo obstrutivo pelas vias aéreas superiores, como nas adenóides e amígdalas, geralmente o tratamento será cirúrgico. Quando se trata de adultos, é diferente.

Atenção Papais

De acordo com a médica, o distúrbio do sono, nas crianças, muitas vezes passa despercebido pelos pais. “A recomendação é que toda criança com alteração craniofacial, como é o caso daquelas com Nanismo, faça uma avaliação das vias aéreas superiores e polissonografia”, previne Dra Melissa.

Segundo a Sociedade de Pediatria do Rio de Janeiro, problemas respiratórios como obstrução à passagem do ar de origem central (compressão medular cervical) ou obstrutiva (estreitamento das coanas, da nasofaringe, da traquéia e/ou caixa torácica) são aflições noturnas comuns para os Acondroplásicos. Hiperextensão do pescoço durante o sono e apneia são características recorrentes entre os sintomas da condição.

Não apenas os acondroplásicos mas todos com baixa estatura desproporcional sofrem com peculiaridades respiratórias em função das alterações craniofaciais. Tanto ossos quanto cartilagens da face têm tamanho reduzido, o que dificulta a passagem do ar ou de qualquer secreção que se aloje nas vias respiratórias.

Cuidados Específicos

Crianças podem sentir irritabilidade, agitação, agressividade e outras alterações comportamentais, além de déficit de atenção e aprendizado. Tudo devido à diminuição de oxigenação no cérebro.

Para saber se seu filho tem apneia, observe os sinais de alerta da doença:

  • Quando a criança se movimenta muito durante o sono;
  • Gira na cama;
  • Ronca;
  • Baba ou
  • Respira de boca aberta.

Sintomas

Quando confirmados estes sintomas, o mais indicado é procurar imediatamente um especialista em otorrinolaringologia e dar prosseguimento ao exame.

A polissonografia dificilmente é realizada por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), mas segundo Dra Melissa, é possível conseguir em alguns grandes centros urbanos. Mas na maioria das cidades é acessível via planos de saúde.

 

 

Com informações de: Sociedade de Pediatria do Rio de Janeiro e http://www.endocrino.org.br

Rafaela Toledo

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais

A conexão de mãe que abraçou centenas de outras mães

Neste Dia das Mães, contamos histórias de mulheres que são fio condutor na luta por proteção e direitos dos filhos com nanismo “Não consigo me imaginar não sendo mãe. A gente se doa, se dedica pra vê-los se tornando homens maravilhosos”: Francielle Ferreira Ribeiro “Ser

A conexão de mãe que abraçou centenas de outras mães

Neste Dia das Mães, contamos histórias de mulheres que são fio condutor na luta por proteção e direitos dos filhos com nanismo “Não consigo me imaginar não sendo mãe. A gente se doa, se dedica pra vê-los se tornando homens maravilhosos”: Francielle Ferreira Ribeiro “Ser