Giovanni Venturini estreia como Zangado

Versão infantil "Branca de Neve e Zangado" trata questões como respeito às diferenças

Versão infantil “Branca de Neve e Zangado” trata questões como respeito às diferenças, inclusão social e empoderamento feminino

Foto: Caio Gallucci/ Giovanni Venturinii estreia seu protagonista nos palcos do Teatro Frei Caneca (SP)

 

 

O espetáculo Branca de Neve e Zangado estreou dia 21 de janeiro, no teatro Frei Caneca e vai estar em cartaz, nesta primeira temporada, até 12 de março. Giovanni Venturinni protagoniza Zangado ao lado de Juliana Baroni, como Branca de Neve. Os papéis foram escritos especialmente para os dois pelo roteirista e marido da atriz, o empresário e escritor Eduardo Moreira, após o encontro bem sucedido de seus talentos em Cúmplices de um Resgate (SBT).

 

Foto: Caio Gallucci

Em

Juliana Baroni e Giovanni Venturini protagonizam Branca de Neve e Zangado

 

“Depois da surpresa do meu livro Encantadores de Vidas ter se tornado o livro mais vendido do país, resolvi me aventurar como roteirista e me formei na Academia de Cinema de Nova York. Foi, então, que resolvi presentear a Juliana com esse texto, e usei como referência as minhas muitas memórias infantis como, por exemplo, o filme Os Saltimbancos Trapalhões (1981)”, revela o autor.  

 

Além de Juliana e Giovanni, outros quatro atores do elenco da novela fazem parte da peça. Tania Bondezan (como Rainha Má), Murilo Meola (como Caçador e Rei) e Thiago Amaral (como Espelho e Príncipe). Danielle Di Donato é a única que não participou de “Cúmplices”. Ela assume o papel da Feiticeira.

 

Foto: Caio Gallucci

Elenco

Juliana e Giovanni dividem o palco com elenco com o qual também contracenaram em Cúmplices de um Resgate

 

Versão dos Grimm

A nova versão do clássico Branca de Neve e os Sete Anões também marca o regresso da diretora Mira Haar para o universo do teatro infantil. Desde o exorbitante sucesso da montagem teatral de Castelo Rá-Tim-Bum, ela não assumia a direção dos palcos, apesar de nunca ter se distanciado deste público. Por meio da novela, dos figurinos que assinou ou da família, ela sempre esteve se envolvendo com as crianças e sua imaginação. “Sou avó, mãe, fui professora por anos, então, estou habituada com a linguagem infantil e sei me comunicar com eles”, afirma a diretora.  

 

Foto: SBT

Diretora

Mira Haar interpretando Nina em Cúmplices de um Resgate

 

Toda a trilha sonora do espetáculo foi composta especialmente para ele. Segundo Mira, a música tem um papel importante, mas a montagem não é um musical e, sim, um teatro musicado. Ela também optou por trabalhar toda a carpintaria teatral na cena. “Todo elenco fica no palco o tempo inteiro e o público acompanha as mudanças de figurino e cenário feitas pelos próprios atores”, explica.

 

Gigante em cena

 

Foto: Caio Gallucci

Versão

Giovanni Venturini encara seu primeiro protagonista

 

A montagem é cheia de bom humor mas também lida com assuntos sérios como respeito às diferenças, inclusão social e empoderamento feminino. “Sempre tive uma ligação muito forte com o público infantil, mas é a primeira vez que faço um espetáculo para os pequenos. A nossa Branca de Neve tem uma veia cômica, foge do esteriótipo da princesa clássica, e posso adiantar que teremos um final emocionante e surpreendente”, revela Juliana Baroni.

 

Foto: Caio Gallucci

Protagonistas

A Branca de Neve moderna tem liberdade de escolha e personalidade

 

Apesar de inspirado no clássico conto dos Irmãos Grimm, a trama aponta novos destinos para os personagens. Tanto que o único gigante do enredo é Zangado. O primeiro protagonista de Giovanni é tão emburrado que acabou espantando os outros “anões” da trama original. Segundo o ator, o mau humor do personagem afastou os colegas mas o diferencial desta versão de Zangado é que sua outra face também é revelada no convívio com Branca de Neve.

 

“Ao longo da trama, eles vão construindo uma amizade bem bonita, o Zangado e a Branca de Neve. O público consegue entender porque ele é tão mau humorado, tem poucos amigos, porque ele é rabugento do jeito que é. A Branca de Neve vai deixando ele mais feliz e vemos o outro lado do Zangado, sem ser só mau humorado. Então cria-se a ideia de que todo ser humano tem os dois lados. Ninguém é feliz o tempo todo, nem zangado o tempo inteiro”, adianta o ator.

 

Foto: Caio Gallucci

juliana

Cenário também é assinado por Mira Haar

 

A quebra do maniqueísmo cria um tom humano que se reflete na identificação do público com o enredo e com o protagonista. “Como no começo ele chega a ser engraçado de tão rabugento e depois vai ficando mais feliz e mais meigo, o público vai se identificando e torcendo por ele no final da trama. É muito legal ver essa evolução do personagem”, conta Giovanni.

 

Futuro

De acordo com o ator, a única temporada prevista até agora está em cartaz no Teatro Frei Caneca (observe os detalhes no final da matéria) mas a intenção é continuar espalhando a mensagem para o máximo de pessoas. “É uma peça que tem uma mensagem muito bonita e precisa atingir outros estados, outras pessoas, porque o público tem se identificado muito e o resultado é muito positivo.  Então nós queremos levar esta mensagem adiante sim. O mais longe possível”, planeja Venturini.

 

Foto: Caio Gallucci

Zangado

Juliana Baroni contracenando com Giovanni Venturini em texto criado exclusivamente para a dupla

 

A peça mostra a importância da igualdade, da liberdade de escolha e do respeito. Para o gigante Giovanni, o papel vestiu como luva. Adepto da dramaturgia sem esteriótipos, ele sempre primou por personagens que fugissem da banalização de sua condição ou que se valessem do nanismo como “escada” para a construção do humor.

 

Plateia Afim

Fernando Vigui, ator e espectador da peça, foi prestigiar o espetáculo na companhia de sua esposa, 11 casais e uma criança. Toda a turma tem nanismo e se surpreendeu com a mensagem. “Não é só dedicada às pessoas com nanismo mas a todo público porque trata do assunto ‘diferenças’. O principal é que a diferença não é tratada apenas através do Giovanni mas de todos os personagens. A ideia é super legal. Todos ficaram impactados e o mais incrível de tudo é que as crianças estavam torcendo para no final da peça Branca de Neve e Zangado terminarem juntos”, conta o espectador e amigo dos atores Giovanni e Juliana.

 

Foto: Aline Palaoro Fotografia

Espectadores

Fabíola Dreher (mãe), Lívia Dreher Vigui (filha) e Fernando Vigue (pai) prestigiaram a peça juntos representando os gigantes 

 

Ele lembra que isso emocionou todo o público. “Não só a gente”, completa. “É uma peça que todas as famílias brasileiras deveriam assistir porque teriam uma semente de inclusão plantada no coração. As crianças já entendem de uma forma simples o que é o nanismo. Somos seres comuns, que temos sentimentos, que nos apaixonamos, temos nossa casa, nos auto sustentamos. E o personagem de Giovanni, como um adulto pequeno se apaixona e está tudo certo. Foi incrível! Que esta peça viaje por todo o Brasil. Aplaudimos de pé, emocionados e felizes. Muito felizes”, finaliza Fernando.

 

Foto de Arquivo
Giovanni
Público gigante do espetáculo Branca de Neve e Zangado

 

BRANCA DE NEVE E ZANGADO

Dias: Sábados e domingos

Horário: 15 horas

Local: Teatro Frei Caneca

Endereço: R. Frei Caneca, 569 – 7o andar

Telefones: 11 3472-2229/ 3472-2230/ 3472-2226

Duração: 1 hora e 10 minutos

Temporada: Até 12 de março

Ingressos: R$ 60,00 (inteira) e R$ 30,00 (meia)

Vendas: Bilheteria do Teatro Frei Caneca ou pelo site www.ingressorapido.com.br

Capacidade: 600 lugares

Censura: Livre

 

Ficha Técnica:

Autor – Eduardo Moreira

Direção – Mira Haar

Produção – Juliana Baroni

Elenco – Juliana Baroni, Giovanni Venturini, Tania Bondezan, Thiago Amaral, Murilo Meola e Danielle Di Donato

Direção musical e coreografia – Renato Belini

Direção de produção: Rosangela Longhi

Cenário – Mira Haar

Figurinos – Cristiane Candido

Trilha sonora – Eduardo Moreira e Renato Bellini

Iluminação – Wagner Freire

Gerência administrativa – Flandia Mattar

Produção e realização – JRB Produções Artísticas e Culturais / Gaya Produções Teatrais e Artísticas

 

Para mais informações, entre em contato com o Assessor de Comunicação do Evento: Eduardo Laviola – (11) 98124-7922 ou diretamente com a produção pelo telefone (11) 99327-3993 (Contato: Rosângela)

Com informações da assessoria de imprensa do evento

 

Rafaela Toledo

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais

A conexão de mãe que abraçou centenas de outras mães

Neste Dia das Mães, contamos histórias de mulheres que são fio condutor na luta por proteção e direitos dos filhos com nanismo “Não consigo me imaginar não sendo mãe. A gente se doa, se dedica pra vê-los se tornando homens maravilhosos”: Francielle Ferreira Ribeiro “Ser

A conexão de mãe que abraçou centenas de outras mães

Neste Dia das Mães, contamos histórias de mulheres que são fio condutor na luta por proteção e direitos dos filhos com nanismo “Não consigo me imaginar não sendo mãe. A gente se doa, se dedica pra vê-los se tornando homens maravilhosos”: Francielle Ferreira Ribeiro “Ser