Futebol reúne jogadores e torcida de gigantes em três estados

Grupos jovens com nanismo se reúnem de tempos em tempos para jogar

Grupos jovens com nanismo se reúnem de tempos em tempos para jogar, se conhecer e se encontrar

Foto do último encontro realizado em São Paulo no último dia 17 de junho

 

 

“O nosso Futebol é muito animado e todos os pequenos estão convidados a participar do jogo e as pequenas convidadas a assistir”, anuncia logo Marco Aurélio de Carvalho, 31, assistente adminitrativo e um dos organizadores dos encontros. Ele garante que é uma ótima oportunidade para acabar com a vergonha, lutar contra o preconceito de forma saudável e estimulante, além de fazer novas amizades.

 

Elisângela Paulino Alves Ribeiro, 40, mãe de Henrique, astro no nosso último post do quadro Vida de Gigante, acredita que esta seja uma ótima oportunidade de socialização, principalmente na fase da adolescência, sempre marcada por complicações em jovens de todos os tamanhos por se tratar de um período de transição. “Porque muitos deles são tímidos e os encontros fazem eles se soltarem, se divertirem, se relacionarem. Pessoalmente, eu acho que a sociedade precisa vê-los. São pessoas maravilhosas que encantam”, justifica.

 

Foto de Divulgação

 Elisângela,

Elis, 40, e seu filho Henrique, 9

 

Ela fez questão de levar Henrique no último encontro que aconteceu no último dia 17 de junho. “Eu queria mostrar para meu filho a nova geração. Que ele não está sozinho. Tem muitos pequenos iguais a ele se divertindo, fazendo amizades. Eu e outras mães estamos levando e achamos muito positivo”.

 

Foto de Divulgação

março

Encontro em março de 2016

 

Elis comenta que famílias que se fecham em função do nanismo é uma realidade, no entanto, seu intuito e de outras mães estimulando o convívio entre eles é uma forma de fazer a diferença. “Acontecem no Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná”, informa a mamãe.

 

Foto de Divulgação

Encontro

Encontro março de 2017

 

Marco Aurélio explica que não é o idealizador dos encontros mas que atualmente gerencia a turma ao lado do amigo, Gabriel Rio, sempre que há uma chance de confraternizar. “É bem animado e extrovertido, o Futebol de Pequenos. Começou em 2007, em São Paulo”, explica o gigante.

 

Foto de Divulgação

Último

Último encontro em junho de 2017

 

Ele garante que a galera curte e se esforça para acompanhar mas explica que este encontro acontece apenas de duas a três vezes no ano. Quem quiser participar, pode entrar em contato direto com ele pelo Whatsapp (11) 98774-6731 e pedir para participar dos grupos onde serão divulgados os encontros.

 

Foto de Divulgação

organizador

Um dos organizadores, Marco Aurélio, convida o público e saúda os amigos

 

“Um abraço a todos meus amigos e amigas e viva os pequenos”, saúda reforçando que todos os pequenos estão convidados para celebrar este dia de alegria, reconhecimento e empatia.

 

Não deixe de compartilhar para que a cada encontro mais pessoas possam cruzar interesses e conhecimentos. Afinal, segundo o poeta, “A vida é a arte do encontro. Embora haja tanto desencontro pela vida”. Vamos trabalhar pela união. Juntos, somos cada dia maiores. 

Rafaela Toledo

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais

A conexão de mãe que abraçou centenas de outras mães

Neste Dia das Mães, contamos histórias de mulheres que são fio condutor na luta por proteção e direitos dos filhos com nanismo “Não consigo me imaginar não sendo mãe. A gente se doa, se dedica pra vê-los se tornando homens maravilhosos”: Francielle Ferreira Ribeiro “Ser

A conexão de mãe que abraçou centenas de outras mães

Neste Dia das Mães, contamos histórias de mulheres que são fio condutor na luta por proteção e direitos dos filhos com nanismo “Não consigo me imaginar não sendo mãe. A gente se doa, se dedica pra vê-los se tornando homens maravilhosos”: Francielle Ferreira Ribeiro “Ser