É sempre cirúrgico o tratamento de otite por repetição?

É sempre cirúrgico o tratamento de otite por repetição?

Nem sempre. É possível tratar a doença com antibióticos. Mas se as crises se repetirem em forma de várias infecções por ano, há chance da pessoa receber uma indicação de timpanoplastia.

A timpanoplastia é uma cirurgia muito simples, onde o profissional de saúde coloca um tubinho de carretel no tímpano e drena toda secreção causadora da otite.

Geralmente quem tem otite média de repetição tem amígdala e adenoide hipertrofiadas então o ouvido não ventila e acumula secreção na orelha. O médico define se o tratamento é cirúrgico ou não de acordo com a frequência de crises.

Fontes: Little People of America (LPA), Fudacion Alpe, G1, Dwarf Athetic Association (DAA), Terra, The New York Times, Correio Brasiliense, IG, Jusbrasil, Sociedade de Pediatria do Estado do Rio de Janeiro (Soperj), Portal Educação, Portal dos Psicólogos, Drª Jacqueline de Oliveira Fidelis, fonoaudióloga Isabela Roriz, Forbes

Rafaela Toledo

Comentários

Uma resposta

  1. Após 9 meses vendo o meu filho sofrer com otite média secretora e diagnosticado (por 3 pediatras e 3 otorrinos) com síndrome da creche (todos os exames normais e tratamentos para alergias, imunidade e infecções sem sucesso), passei a fazer por conta exercícios respiratórios (pesquisadoa no Google) para ventilar as trompas de Eustáquio dos ouvidos dele. Deu certo, filho curado!
    Procurem por Otovent (adaptei com bico de aspirador nasal e bexiga).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais

A conexão de mãe que abraçou centenas de outras mães

Neste Dia das Mães, contamos histórias de mulheres que são fio condutor na luta por proteção e direitos dos filhos com nanismo “Não consigo me imaginar não sendo mãe. A gente se doa, se dedica pra vê-los se tornando homens maravilhosos”: Francielle Ferreira Ribeiro “Ser

A conexão de mãe que abraçou centenas de outras mães

Neste Dia das Mães, contamos histórias de mulheres que são fio condutor na luta por proteção e direitos dos filhos com nanismo “Não consigo me imaginar não sendo mãe. A gente se doa, se dedica pra vê-los se tornando homens maravilhosos”: Francielle Ferreira Ribeiro “Ser