Cartilha Nanismo nas Escolas será lançada para compra

Felizmente chegou o momento da Cartilha Escola para Todos – Nanismo chegar em seu município. O lançamento para venda será na feira do livro da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Furg), no Cassino na Praça Didio Duha (Rio Grande – RG), a partir do dia 25 de janeiro. “Dia 27, às 21h, estaremos autografando os exemplares”, divulga Vélvit Ferreira Severo, 32, designer gráfica e mãe de Théo Severo Huckembeck, 4, um gigante com Hipoplasia da Cartilagem do Cabelo no perfil da Cartilha.

A ideia da cartilha surgiu em prol de uma sociedade mais inclusiva. “Com base em experiências de famílias e pessoas com nanismo, resolvemos criar a cartilha. Na fase escolar, a criança passa a se descobrir como ser humano e sua percepção sobre as diferenças começa a aflorar. Por isso, nosso objetivo é ensinar para as elas de forma lúdica e simples o que é o nanismo, para que entendam desde cedo que todos somos diferentes de alguma forma. Para facilitar a compreensão, nossa ideia é contar como é o dia a dia de uma criança com nanismo na escola”, esclarece Vélvit.

“Sabemos que as crianças são puras e veem o mundo de forma leve e singular. Por isso acreditamos que abordando o assunto do nanismo dessa maneira elas vão compreender e respeitar as diferenças. E mais do que isso. Também vão conseguir passar essas informações para seus familiares e amigos, fazendo com que um número cada vez maior de pessoas saiba o que é nanismo e tornando nossa sociedade mais inclusiva e esclarecida. Queremos mostrar que todo mundo tem direito de viver em uma sociedade que respeita as diferenças, sejam elas quais forem”, diz.

Há quase dois anos, ela se juntou à Flávia Berti Hoffmann, mãe do gigante Bernardo, proprietária de uma Editora de livros em Caxias e entusiasta imediata da ideia. Vélvit também conseguiu apoio de Kênia Rio, presidente da Associação de Nanismo do Estado do Rio de Janeiro (ANAERJ); Liana Hones, representante do Nanismo em Santa Catarina e do casal Lilian e Vanderlei Link, conterrâneos do Rio Grande do Sul residentes em Pelotas.

Depois de muita luta por patrocínio, esta linda iniciativa se concretizou com apoio de parceiros em pouco tempo, poderá ser enviada para todo o Brasil impressa. Interessados devem entrar em contato pelo email cartilhananismo@gmail.com ou pelo Whatsapp (53) 99124.6632.

Institucionalização da cartilha nas escolas

A reunião da comunidade do Nanismo em Brasília em 19 de junho, emocionou a Comissão de Direitos Humanos, segundo palavras do senador Paulo Paim, mediador da audiência Pública no Senado Federal. Ele abriu a sessão citando Mário Quintana: “Anão é quem não sabe deixar o amor crescer. Somos Todos Gigantes! É o que diz a iniciativa de vocês. Muito bem! Viva os gigantes da inclusão. Todos vocês e quem se soma à esta grande causa. Importantíssima para todo o povo brasileiro”, felicitou o senador citando nossa campanha.

Na ocasião, o STG esteve presente, transmitindo a audiência ao vivo e mais tarde compartilhando a cobertura completa.

O objetivo do grupo era conseguir apoio governamental para distribuição da cartilha em todo o sistema público de ensino até o mês de outubro quando é comemorado o Dia Nacional do Combate ao Preconceito Contra as Pessoas com Nanismo, na mesma data em que se celebra em outros 29 países, dia 25. Infelizmente, a distribuição da cartilha ainda não é obrigatória na educação pública.

Na ocasião, a Cartilha foi disponibilizada para download no site do Senado de forma que o conteúdo está acessível para todo o Brasil mesmo antes da aprovação da lei que oficializa a distribuição do material impresso.

Cartilha

O material desenvolvido por Vélvit e Flávia foi desenvolvido com o apoio de um grande número de pessoas, direta ou indiretamente, via financiamento coletivo. Assim foi possível custear as ilustrações e a impressão para o lançamento no próximo dia 25.

No enredo, é contada a história do primeiro dia de aula de uma criança com nanismo. Com o surgimento das dúvidas e questionamentos, a professora decide explicar em linguagem bem infantil o que é o nanismo. As crianças passam a entender um pouco sobre o que são as diferenças e perceber que todos são diferentes.

Flávia, parceira de Vélvit na execução do projeto, complementa: “Trata-se de uma condição rara que historicamente é alvo de deboche. Que sofre com condições físicas e sociais. Sofrem com olhares constrangedores. É importante que voltemos nossa atenção para este assunto. Podemos modificar alguns conceitos enraizados por meio da informação. Quando fui procurada para apoiar a criação da cartilha aceitei com a convicção de que será um instrumento de aproximação onde as crianças poderão assimilar que as diferenças fazem parte da nossa vida e que somos únicos em nossa essência. As novas gerações são mais conectadas e por meio delas podemos mudar o olhar sobre o nanismo. Tratar como algo natural”.

Parceiros de Causa

Senador Paulo Paim, autor do projeto de lei referente à cartilha, foi um dos principais apoiadores da causa. “Muito bom sempre encontrar a mãe, o pai, o Gabriel. Muito legal ver a parceria de vocês demonstrando para todo o Brasil como é importante o acompanhamento da família. A visibilidade de vocês como família, das pessoas com nanismo mostra que qualquer pessoa poder ter um filho com nanismo”, observa a representante do senador na audiência sobre o tema.

Foto: Senado
Foto: Senado
Senador Paulo Paim, Vélvit Severo e Flávia Hoffman, idealizadoras da Cartilha Escola para Todos – Nanismo/ Foto: Senado

Senador Romário também atua em causas relativas às pessoas com deficiência e foi autor do PLS 657/2015  que instituiu o Dia Nacional do Combate ao Preconceito Contra as Pessoas com Nanismo partindo de uma audiência pública como esta, há 3 anos atrás quando nasceu a campanha Somos Todos Gigantes, prévia deste site.

Vários representantes do Nanismo, como a família Yamin Nogueira, idealizadora do STG e Kênia Rio, presidente da ANAERJ, também estiveram juntos no Senado lutando por uma situação de inclusão nas escolas públicas.

Agora é hora de levar esta iniciativa para cada cantinho do país. Com exemplares impressos, fica tudo mais fácil. Não perca o lançamento em Rio Grande (RG) a partir do próximo dia 25 e a noite de autógrafos, dia 27. Compartilhe e vamos lotar este evento com nossa solidariedade, admiração e apoio.

Rafaela Toledo

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais

A conexão de mãe que abraçou centenas de outras mães

Neste Dia das Mães, contamos histórias de mulheres que são fio condutor na luta por proteção e direitos dos filhos com nanismo “Não consigo me imaginar não sendo mãe. A gente se doa, se dedica pra vê-los se tornando homens maravilhosos”: Francielle Ferreira Ribeiro “Ser

A conexão de mãe que abraçou centenas de outras mães

Neste Dia das Mães, contamos histórias de mulheres que são fio condutor na luta por proteção e direitos dos filhos com nanismo “Não consigo me imaginar não sendo mãe. A gente se doa, se dedica pra vê-los se tornando homens maravilhosos”: Francielle Ferreira Ribeiro “Ser