Inaugurado o primeiro parque aquático para deficientes do mundo

O Morgan's Inspiration Island é o mais novo anexo do parque temático Morgan's Wonderland no Texas e foi inaugurado no último sábado

O Morgan’s Inspiration Island é o mais novo anexo do parque temático Morgan’s Wonderland no Texas e foi inaugurado no último sábado, 17 de junho

Gordon Hartman, fundador da Fundação da Família Gordon Hartman; homenageou a filha Morgan, 23, quando batizou o parque temático Morgan’s Wonderland no Texas, Estados Unidos. A homenagem ganhou nova versão e o status de iniciativa mais inclusiva da história dos parques aquáticos no mundo com a inauguração do Morgan’s Inspiration Island, no último final de semana.

 

Desenvolvido pela parceria de pai e filha, com a ajuda de cuidadores, médicos, terapeutas, consultores de parques aquáticos e da comunidade que luta pelos direitos das pessoas com deficiência, este é mais um projeto vanguardista em acessibilidade realizado pelo grupo, desde da abertura do Morgan’s Wonderland, já completamente acessível.

 

Uma festa abriu as portas deste anexo do complexo de diversão temático, que será o primeiro parque aquático projetado para pessoas com necessidades especiais. Construída para a diversão de todos, “a Ilha da Inspiração de Morgan” (em tradução livre) vem para responder demandas antigas que já foram amplamente debatidas pelos grupos de nanismo que apoiam e colaboram com o portal Somos Todos Gigantes.

 

Qual mãe gosta de levar seu filho ao parque de diversões e perceber que nada ali foi pensado para ele? O descontentamento em relação à esta questão levantou polêmica entre os gigantes ainda no final de 2016, em debates levantados pela equipe #STG sobre o assunto. Não deu outra: acabou virando pauta para o nosso portal logo em janeiro deste ano. Reveja aqui.

 

De um lado, a lei brasileira estipula que os parques de diversões, públicos e privados, devem adaptar, no mínimo, cinco por cento (5%) de cada brinquedo e equipamento e identificá-lo para possibilitar sua utilização por pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida, tanto quanto tecnicamente possível (Acesse a lei na íntegra). De outro, os parques brasileiros, encontram dificuldades de se adaptar, dadas as rígidas normas de segurança às quais estão submetidos.

 

Lembrando que em algumas situações, simplesmente não cabe adaptação, como é o caso de alguns brinquedos que podem se tornar perigosos para as pessoas de baixa estatura. Nestes casos, o melhor é se concentrar na diversão possível e apontar para o seu filho os caminhos do desapego e da aceitação de sua condição. Sempre com muito amor e compreensão.

 

Santo de Casa

No Brasil, alguns projetos fazer jus à nossa esperança de igualdade de direitos relacionados à acessibilidade em parques de diversão.

 

O projeto Anna Laura Parques Para Todos (Alpapato) foi criado para valorizar o lúdico na interação entre crianças com e sem algum tipo de deficiência. “O objetivo principal é que todas as crianças tenham a oportunidade de brincar com segurança e ampliar experiências motoras, cognitivas e sensoriais, de modo a favorecer àquelas crianças com mobilidade reduzida e/ou alterações sensoriais e intelectuais a melhorarem a sua autoestima pela promoção da acessibilidade social, um caminho para uma sociedade sem preconceitos”, alega o blog da organização.

 

O Alpapato foi o primeiro parque direcionado à crianças com dificuldades físicas no Brasil, situado na AACD do Parque da Mooca, em São Paulo. São 15 brinquedos adaptados, ideais para a recuperação das crianças e seu desenvolvimento lúdico, sem excluí-las dos convencionais, como escorregador, trepa-trepa, cama elástica e balanços.

 

A iniciativa inovadora está em expansão em Porto Alegre e Recife (AACD), em Araraquara (APAE) e no Parque do Cordeiro da Prefeitura de São Paulo. Na capital paulista, o espaço é aberto ao público, que pode frequentá-lo às segundas, quartas e sextas, das 10h às 12h, e terças e quintas, das 15h às 17h.

 

Novidade

A grande ideia do parque texano foi lançar atrações aquáticas para quem tem necessidades especiais. No complexo são disponibilizadas cadeiras de roda à prova d`água gratuitamente. Exemplo de que não há nada que impeça a diversão.

 

O Morgan’s Inspiration Island foi pensado para atender pessoas com diferentes tipos de deficiência e é completamente acessível. Suas atrações podem ser apreciadas por deficientes visuais, usuários de cadeiras de rodas, pessoas com problemas cognitivos, entre outros. A ideia é incluir, não segregar!

 

Outra estratégia bem sucedida realizada pela Fundação da Família Gordon Hartman foram as pulseiras de alta-tecnologia desenvolvidas pelo parque para localizar  pessoas que possam se perder de seus acompanhantes durante o passeio. Com o dispositivo, seus filhos podem ser fácil e rapidamente encontrados, garantindo segurança e tranquilidade para todos.

 

São seis atrações ao todo, que têm capacidade limitada para evitar o estresse de pessoas com problemas cognitivos como o autismo, por exemplo. As entradas podem ser adquiridas online, o que evita que uma família chegue ao local e seja impedida de ingressar por causa da lotação. O melhor ainda está por vir: Pessoas com deficiência e menores de 2 anos não pagam entrada no parque! Para adultos acompanhantes, o valor do ingresso custa entre US$ 11 e US$ 27.

 

Confira os horários de funcionamento e a disponibilidade de ingressos no site. Agora é só trocar a Flórida pelo Texas, reservar passagem e estadia e aguardar as férias compartilhadas com toda a família! Não se esqueça de compartilhar com os amigos. Assim vocês podem combinar para ir em grupos!

 

com informações de Hypeness

 

 

Rafaela Toledo

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais

A conexão de mãe que abraçou centenas de outras mães

Neste Dia das Mães, contamos histórias de mulheres que são fio condutor na luta por proteção e direitos dos filhos com nanismo “Não consigo me imaginar não sendo mãe. A gente se doa, se dedica pra vê-los se tornando homens maravilhosos”: Francielle Ferreira Ribeiro “Ser

A conexão de mãe que abraçou centenas de outras mães

Neste Dia das Mães, contamos histórias de mulheres que são fio condutor na luta por proteção e direitos dos filhos com nanismo “Não consigo me imaginar não sendo mãe. A gente se doa, se dedica pra vê-los se tornando homens maravilhosos”: Francielle Ferreira Ribeiro “Ser