7 Nomes que vão inspirar seu 2017

Veja como alguns pequenos sobrepuseram suas limitações com talentos que ficaram marcados na história e servem de exemplo até hoje

Veja como alguns pequenos sobrepuseram suas limitações com talentos que ficaram marcados na história e servem de exemplo até hoje

 

Final de ano é época de renovação. É quando nos desapegamos dos velhos problemas, faxinamos os cantos da consciência e nos propomos a fazer melhor no ano novinho e recheado de expectativas que chega.

 

A maioria faz aquela lista com todas as pendências que precisam de algum reparo para garantir a vida em dia. Alguns não escrevem, mas mantém em mente cada atitude que pode fazer o pé direito da virada realmente render frutos positivos no ano que vem.

 

A equipe do Somos Todos Gigantes encontrou uma forma de te ajudar a não perder o foco com as promessas de 2017. Fizemos a nossa própria lista! São exemplos de pequenos notáveis de todo o mundo e épocas diferentes que não se deixaram definir pela estatura e escreveram sua própria história.

 

Leia um pouco sobre cada um:

 

1- François Cuvilliés (1695-1768) foi um flamengo formado arquiteto, decorador de interiores e designer de ornamentos na França. Foi responsável por trazer para Munique o novo estilo rococó e produziu lá, particularmente no Amalienburg e no teatro da corte, obras-primas do rococó bávaro.

 

Foto: http://www.schloesser.bayern.de/englisch/palace/objects/mu_cuv.htm

Teatro

O teatro foi construído de 1751 a 1755 por François Cuvilliés. Numerosas e magníficas produções de óperas barrocas foram encenadas no local, incluindo a estréia do “Idomeneo” de Mozart em 1781

 

Ele tinha nanismo e foi descoberto em cerca de 1706 pelo príncipe eleito Maximiliano Emmanuel da Baviera, de quem recebeu educação nobre embora tenha sido feito oficialmente o anão da corte. No entanto, em 1715 retornou a Munique e talvez tenha sido um dos primeiros pequenos a atuar em arquitetura e design, com autorização do reino à época.

 

2- Alan Eggleston (nascido 1941) é um político liberal australiano, que foi membro do Senado entre 1996 e 2014, representando a Austrália Ocidental. Ele é acondroplásico e antes de se tornar político, foi médico. Seu primeiro mandato (de 6 anos) foi em 1996, mas foi reeleito em 2001 e 2007.

 

Foto: http://www.perthnow.com.au

Senador

Os senadores Barnaby Joyce e Alan Eggleston, um ex-médico-obstetra que nasceu com uma condição cartilaginosa rara conhecida como discondroplasia

 

Apesar de sua condição, Alan não trabalhou exclusivamente em prol das causas dos pequenos ou deficientes em geral, tendo desenvolvido maior aptidão para questões relacionadas ao envolvimento da Austrália com os países baixos da Ásia e políticas de saúde pública, segundo influência de sua formação acadêmica.

 

3- Joana Neves (nascida em 1986) é uma atleta paralímpica potiguar que levou o ouro no mundial da categoria 50m Livre (classe S5) com seus 1,23m. A nadadora acumulou cinco medalhas de ouro nos Jogos Para-pan-Americanos de Toronto 2015.

 

Foto: http://www1.folha.uol.com.br

A

Joana Neves foi revelação em Toronto e não desceu do pódio nos Jogos do Rio

 

Neste 2016, nos Jogos Panamericanos do Rio de Janeiro ela levou prata. Ainda competindo na prova mais rápida da classe S5, Joana conseguiu um tempo de 37s13, marca muito comemorada pela nadadora brasileira já que os números representam sua melhor colocação em um evento individual em Paralimpíadas.

 

4- Charles Proteus Steinmetz, pseudônimo de Karl August Rudolf Steinmetz (1865 – 1923) foi um matemático alemão, engenheiro eletricista e professor no Union College. Ele fomentou o desenvolvimento da corrente alternada responsável pela expansão do sistema elétrico de potências no Estados Unidos.

 

Foto: Wikicommons

Steinmetz

Steinmetz e seus contemporâneos (Tesla, Einstein e outros) na estação sem fio de Marconi em New-jersey

 

Com seus 1,21m e o torso meio atrofiado em uma corcunda, ele foi um dos cientistas mais relevantes da modernidade, contribuindo de maneira incomensurável nos campos da matemática e engenharia elétrica, sem perder para nomes como Thomas Edison e Albert Einstein, com quem teve amizade.

 

5- Sir Thomas William Shakespeare (nascido em 1966), mais conhecido como Tom Shakespeare, não carregou apenas um nome ilustre. É um sociologista acondroplásico que lecionou em sociologia na Universidade de Sunderland de 1993 e retornou ao King’s College em 1995 para receber seu doutorado.

 

Foto: http://alchetron.com

Tem

Tom tem 5 livros escritos, todos abordam o tema deficiência por ângulos variados

 

Ele é um ativista dos direitos dos deficientes, escreve sobre o assunto e também genética e bioética. Foi o co-autor de The Sexual Politics of Disability (1996 – ISBN 0-304-33329-8). Estudou ciências políticas na Universidade de Cambridge. Durante seu M-Phil, escreveu um livro sobre a política da deficiência.

 

Também é o autor de Disability Rights and Wrongs, publicado pela Routledge em 2006 e co-autor (Editado) Arguing About Disability publicado em 2009 pela Routledge. Anteriormente foi pesquisador da Universidade de Newcastle e atualmente trabalha para a Organização Mundial da Saúde, em Genebra.

 

6- Paul Miller (1961 – 2010) foi um advogado acondroplásico que superou a discriminação por causa de sua deficiência e se tornou um líder na defesa dos direitos da deficiência. Mais de 40 vezes depois de se formar na Harvard Law School recebeu cartas de rejeição de escritórios de advocacia. Certa vez, contou ter recebido a desculpa de um escritório de que seus clientes poderiam confundir sua contratação com um “show de circo”.

 

Mas nada disso fez o Sr. Miller desistir. Foi conselheiro de dois presidentes – Bill Clinton e Barack Obama – um professor de direito e um especialista na interseção de direito da deficiência, discriminação no emprego e ciência genética.

 

Foto: http://www.nytimes.com

Advogado

“Boa saúde não é a ausência de uma deficiência”, escreveu ele. “Cientistas apanhados na excitação da descoberta genética podem esquecer que a vida com uma deficiência ainda pode ser uma vida rica e gratificante.”

 

Professor da Universidade de Washington em Seattle, Miller foi diretor do programa de estudos sobre deficiências da universidade. Por 10 anos antes de ingressar na faculdade em 2004, ele era um comissário da Comissão Federal de Igualdade de Oportunidades de Emprego. Ao mesmo tempo, ele era a ligação do governo Clinton com organizações de deficientes, um papel que ele repetiu nos primeiros nove meses da presidência de Obama.

7- Henri de Toulouse-Lautrec (1864 – 1901) foi um pequeno aristocrata boêmio conhecido pelo estilo de vida polêmico e por não separar sua arte de sua vida lendária. Seus excessos foram responsáveis por uma carreira finita de pouco mais de uma década.

 

Seu desenvolvimento artístico culminou com o final do século XIX quando em Paris houve o surgimento da gravura moderna e a explosão da cultura de vida noturna. Os cartazes de Lautrec promoveram as celebridades de Montmartre e sofisticaram os traços da litografia de propaganda ao reino da arte.

 

Foto: http://www.metmuseum.org

Obra:

A obra de Toulouse-Lautrec: “A Mulher em frente ao espelho”, datada de 1897

 

Sua influência sobre a arte é duradoura apesar da curta passagem pela vida, morrendo com 36 anos. Suas pinceladas cruzadas de obras pessoais e humanistas ainda inspiram grandes artistas até a atualidade.

Rafaela Toledo

Comentários

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais

Natação e nanismo: quais os benefícios e pontos de atenção?

Prática do esporte sem acompanhamento pode provocar lesões, mas quando monitorada revela ser uma ferramenta potente na transformação da qualidade de vida das pessoas com a deficiência O sinal sonoro liberta para um mergulho profundo. “Na água eu dou tudo de mim, coloco na minha

Natação e nanismo: quais os benefícios e pontos de atenção?

Prática do esporte sem acompanhamento pode provocar lesões, mas quando monitorada revela ser uma ferramenta potente na transformação da qualidade de vida das pessoas com a deficiência O sinal sonoro liberta para um mergulho profundo. “Na água eu dou tudo de mim, coloco na minha