Garoto com nanismo é campeão em jogos escolares

“Eu nunca tinha sido campeão e fiz gol até na final”, celebra Bernardo de 10 anos que descobriu mais uma paixão

Um olhar técnico e humano plantou mais uma semente no futuro de uma criança e permitiu a união de um time que levou pra casa medalha de ouro. Bernardo Berti Hoffmann, de 10 anos, do colégio La Salle Caxias, em Caxias do Sul, contribuiu para que o time de futsal conquistasse o primeiro lugar nos jogos escolares 2024, na categoria mirim masculino (sub 12). Bernardo, que tem acondroplasia, o tipo mais comum de nanismo, foi a única criança com deficiência convocada para participar da competição, que é promovida pela Secretaria de Esportes da Caxias do Sul.

O treinador do time, Arthur Busellato Viecelli, enxergou o talento e o esforço de Bernardo. “Foi uma participação muito ativa. Dentro de quadra, ele fez quatro gols e fora de quadra foi uma das lideranças do grupo, ajudando a unir o time em vários momentos e sempre incentivando muito os colegas”, ressaltou.

Para Bernardo, foi um momento único e que despertou uma nova paixão. “Fiz novos amigos, fiz gols e descobri que a coisa que mais gosto é o futebol. O treinador me deu oportunidade e acreditou em mim. Me sinto muito feliz por ter sido campeão junto com meu time”, disse. Foram mais de 30 equipes inscritas na competição e o grupo de Bernardo jogou quatro quadrangulares, com apenas uma derrota.

Essa foi a primeira competição de Bernardo, mas já mudou a forma como enxerga a prática de exercícios. Para o professor, o esporte tem poder de transformação. “Eu mesmo fui uma pessoa que foi educada e “salva” pelo esporte. Disciplina, foco, resiliência, coletividade e respeito ao próximo são valores que são desenvolvidos no esporte. Aprender que a derrota faz parte das nossas vidas é outro fator muito importante dentro da atividade. Toda criança deveria fazer atividade física e esporte para crescer pessoalmente e evitar problemas como sedentarismo. O esporte dignifica e melhora vidas. Por isso, deve ser acessível e ser oportunizado a todos”, finalizou Arthur.

INSPIRAÇÃO

Bernardo também ama música e histórias em quadrinhos. Ele, inclusive, foi inspiração para um novo integrante da Turma da Mônica. O livro, intitulado “Nosso Amigo com Nanismo”, conta a história do primeiro dia de aula na Escola Limoeiro, quando Mônica, Cebolinha, Magali e outros personagens encontram Bernardo na entrada da sala de aula. Todos se surpreendem com sua baixa estatura, acreditam que ele é um aluno mais novo, mas, a partir do relato dele sobre as dificuldades das pessoas com nanismo, começam a entender a importância de serem receptivos e tornar a sociedade mais inclusiva.

Para a Mauricio de Sousa Produções, criar esse personagem foi um processo muito interessante e prazeroso. “É com muito orgulho que damos as boas-vindas ao Bernardo! A inclusão e a representatividade fazem parte do dia a dia da Turma da Mônica e é muito bom saber que conseguimos, cada vez mais, retratar tantas crianças ao redor do mundo. Temos certeza de que essa história e esse personagem vão contribuir para melhorar a vida das pessoas com nanismo”, pontuou o desenhista Mauricio de Sousa.

Kamylla Rodrigues

Kamylla Rodrigues é formada em Jornalismo pela Faculdade Alves Faria (ALFA). Já trabalhou em redações como Diário da Manhã e O Hoje, em assessorias de imprensa, sendo uma delas do governador de Goiás, além de telejornais como Band e Record, onde exerce o cargo de repórter atualmente.
Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais

Natação e nanismo: quais os benefícios e pontos de atenção?

Prática do esporte sem acompanhamento pode provocar lesões, mas quando monitorada revela ser uma ferramenta potente na transformação da qualidade de vida das pessoas com a deficiência O sinal sonoro liberta para um mergulho profundo. “Na água eu dou tudo de mim, coloco na minha

Natação e nanismo: quais os benefícios e pontos de atenção?

Prática do esporte sem acompanhamento pode provocar lesões, mas quando monitorada revela ser uma ferramenta potente na transformação da qualidade de vida das pessoas com a deficiência O sinal sonoro liberta para um mergulho profundo. “Na água eu dou tudo de mim, coloco na minha